William Branham

William Branham (nós o chamamos de irmão Branham) começou sua vida na primavera de 1909. Ele nasceu em uma das mais pobres famílias, em plena serra do sul de Kentucky. Poucos minutos depois do seu nascimento, em uma pequena cabana de um cômodo, uma estranha Luz entrou no quarto e pairou sobre a cama onde ele estava deitado. Era o início de uma vida sobrenatural que iria mudar a face do moderno mundo cristão.

Com um pai alcoólatra e pouca ou nenhuma religião em casa, ele não teve muita chance. No entanto, contra todas as probabilidades, o irmão Branham cresceu tornando-se um poderoso homem de Deus. Com cerca de 38 anos, ele estava orando em uma pequena cabana de caça com armadilhas ao norte de sua casa em Jeffersonville, Indiana. Foi então que tarde da noite o Anjo do Senhor o visitou e lhe deu a comissão para orar pelos enfermos.

Entre outras coisas, o Anjo lhe disse:

Se conseguires que as pessoas creiam em ti, e fores sincero quando orares, nada resistirá diante de suas orações, nem mesmo o câncer.

Todas as dúvidas se foram. O irmão Branham tinha agora sua comissão e corajosamente deu um passo adiante. Um reavivamento mundial de cura tinha começado.

O ministério do irmão Branham marcou o maior derramamento do Espírito Santo desde o dia de Pentecostes. Centenas de milhares participaram das campanhas Branham. Milhares foram curados em Nome do Senhor Jesus Cristo. Outros, como os evangelistas Oral Roberts, T. L. Osborn e A. A. Allen, logo seguiram o irmão Branham e começaram seus próprios reavivamentos de cura. O Senhor fez chover suas bênçãos como nunca antes. A mão de cura de Jesus Cristo tinha mais uma vez tocado o Seu povo.

O ministério do irmão Branham não teve igual. Ele provou que Jesus Cristo está tão vivo hoje como quando andou nas praias da Galileia. Como o apóstolo Paulo, o irmão Branham mostrou que o Evangelho não consiste somente de palavras, mas também de virtude! A revelação dos mistérios ocultos e o poder manifestado de Deus tinham se juntado em um ministério muito especial. De modo notável, como os escribas registraram os sermões dos profetas bíblicos, seus sermões foram registrados em fita magnética. Hoje, nós prezamos essas gravações.

O irmão Branham faleceu em consequência de um trágico acidente de carro em dezembro de 1965. Deus levou Seu servo para casa, mas nos deixou com essas gravações preciosas que são tão estimadas ao nosso coração.